Os Vants (Veículos Aéreo Não Tripulado) conhecidos também como Drone, estão conquistando e conquistaram profissionais de mapeamento que atuam em diversas áreas, por ser um equipamento muito rentável.

É perceptível que a captação de imagens com drone é o primeiro passo dentro de um processo mais complexo, que exige conhecimentos específicos multidisciplinares como, cartografia, fotogrametria, processamento digital de imagens, topografia e geoprocessamento.

Neste contexto, o Agrimensor do Futuro traz para você 5 dicas para fazer levantamento com drone.

– Conhecimento sobre a fotogrametria básica

Sabe-se que todo produto gerado por um drone é oriundo da fotogrametria, e obter conhecimentos básicos sobre fotogrametria é essencial para os profissionais que atuam e atuarão no levantamento com drone.

A fotogrametria é uma tecnologia que permite interpretar e medir por meio das imagens capturadas pelos sensores, e por traz de toda essa tecnologia, existem alguns parâmetros que são fundamentais para gerar o produto final que tanto desejamos.

Dessa forma, se você conhecer estes parâmetros, certamente irá fornecer produtos de ótima qualidade aos seus clientes e sairá muito bem em casos de algum problema no levantamento e no processamento das imagens.

– Planejamento de voo do Levantamento com Drone

O planejamento de voo é a primeira etapa do levantamento aerofotogramétrico com drone.

Assim cada fabricante de drone adota seu próprio software para realizar o planejamento de voo, que funciona parcialmente de forma automática, apesar disso, é necessário inserir algumas informações, e é neste momento que são aplicados os conhecimentos básicos da fotogrametria.

Existe no mercado softwares de planejamento de voo que são disponibilizados de forma gratuita e são totalmente eficientes para esta etapa.

Nesta etapa que são definidos os parâmetros: área que será levantada, modelo da câmera/distância focal, altura de voo, ângulo do voo, a velocidade da aeronave, a sobreposições das fotos, escala, tamanho do GSD (Ground Sample Distance – Tamanho da Amostra de Terra), área de segurança determinada pela ANAC, ponto de decolagem e pouso do drone, a partir desses parâmetros são gerados os resultados da quantidade de fotos, tempo de disparo da foto, percurso e tempo de voo.

O planejamento de voo ou usualmente dito plano da missão nada mais é que o planejamento do levantamento de campo em si, portanto é de suma importância o conhecimento básico desses parâmetros fotogramétricos, para não obter erros durante a execução no levantamento de campo, e se obter algum erro nesta etapa todo o seu trabalho será jogado fora.

– Execução do levantamento com Drone

Ao realizar o levantamento com o drone primeiramente é importante executar um bom plano de missão, ter o conhecimento da autonomia de voo da aeronave, tempo da bateria e o tipo de sensor da câmera embarcada, isso tudo deve ser levado em consideração para que o levantamento seja bem executado e não causar transtornos com a aeronave.

Em determinados trabalhos, são recomendados que não realizem voos com muita incidência de ventos e sombras, pois isso pode prejudicar a interpretação na imagem e eventualmente com o vento forte derrubar seu drone.

Para um trabalho mais preciso, o uso de pontos de controle é indispensável, isso proporciona confiabilidade nos resultados gerados apurando o produto final.

Evite pousos bruscos com seu drone/vant, isso provoca descalibração da câmera, acarretando erro sistemático para o produto final, além de danificar a aeronave.

– Processamento de imagens aéreas do Levantamento com Drone

O processamento das imagens gera a ortofoto, mosaico e ortomosaico. A ortofoto é o produto gerado a partir da transformação de uma foto original em uma foto onde os deslocamentos devido ao relevo e a inclinação da fotografia são eliminados, ou seja, uma correção geométrica nas fotos, este processo é conhecido como ortorretificação. O mosaico é o agrupamento das fotos em relação a sobreposição. E a ortomosaico é um mosaico constituído pelas ortofotos.

Hoje em dia no mercado, existem diversos softwares de processamento de imagens aéreas, procure utilizar os que possuam ferramentas completas, de interface simplificada e dinâmica, pois o que muda nesses programas é a qualidade final do produto.

Além disso, busque realizar treinamentos e consultorias do software que está utilizando e que será utilizado, pois assim, você pode desfrutar de todos os recursos que o programa te oferece.

– Produto final do Levantamento com Drone

A partir do ortomosaico são gerados os modelos digitais da superfície e do terreno, e assim aplicando um pós-processamento resultam em diversos produtos, tais como, nuvens de pontos, variação da declividade, a hipsometria, o NDVI, falhamentos em plantios e entre outros.

Para obter um produto final de qualidade é necessário seguir todas essas dicas. Os drones são equipamentos poderosíssimos que oferece uma infinidade de serviços em diversas áreas. Trabalhar com este equipamento demanda conhecimentos específicos, que se praticados, você alcançará todos os objetivos dos serviços prestados com qualidade e excelência.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here